PANELAÇO IMPERIAL E O GRITO “FORA BOLSONARO!”

O Reinado de Pedro II (Pedro de Alcântara, 1825-1891) durou 49 anos. Terminou em 15 de novembro de 1889, com o fim da monarquia constitucional parlamentarista e a Proclamação da República do Brasil. Durante o reinado de Pedro II, em 4 de setembro de 1875, ocorreu o “Motim das Mulheres” ou “Revolta das Mulheres” na cidade de Mossoró, no Rio Grande de Norte. Conta a história que cerca de 300 mulheres saíram às ruas da cidade em passeata com o objetivo de protestar contra a obrigatoriedade do alistamento militar. Armadas com utensílios domésticos, invadiram repartições públicas e delegacias e rasgaram os papéis e documentos que convocavam seus filhos e maridos para o Exército ou para a Marinha. Entre as líderes da revolta, estavam Joaquina de Souza, Maria Filgueira e Anna Rodrigues Braga. O Serviço militar é a formação e treinamento militar obrigatórios de cidadãos designados pelo Estado, ou os alistados voluntariamente. No Brasil, todos os homens, aos completarem 18 anos, são obrigados ao alistamento militar. A primeira lei que previa o alistamento data de 1874, ainda no Império do Brasil. Em 17 de agosto de 1964 foi sancionada a lei que regulamenta, nos dias de hoje, o serviço militar no Brasil. Ontem às 20h30, pontualmente - tem sido assim há vários dias - mais um “panelaço” pelas ruas do bairro de Higienópolis, em São Paulo. Gritavam: “Fora Bolsonaro! Fora Bolsonaro!” Dei uma espiada pela janela e desconfio - que os gritos ecoados - eram das líderes Joaquina, Maria e Anna. Hoje tem mais!

04.03.2021