Crisálidas, Corina e Machado de Assis

Crisálidas e Corina: poeta metamorfose! Machado (Machado de Assis, 1839-1908) tinha 25 anos de idade no ano de 1864. Terceiro ciclo de vida de uma borboleta. É quando a lagarta atinge o seu desenvolvimento completo, solta a pele e produz a dura casca (casulo) protetora da crisálida. Depois o voo e borboletas: Memórias Póstumas de Brás Cubas, Dom Casmurro e outros. Crisálidas - originalmente - tinha 29 poemas, dos quais 17 foram cortados pelo poeta quando editou Poesias Completas (1901). Entre os 17 poemas “Os Versos a Corina”, dedicados à sua primeira musa, cuja identidade ficou no casulo do coração e nunca foi revelada. Machado - maior escritor brasileiro, um dos fundadores e primeiro presidente da Academia Brasileira de Letras. Corina em Crisálidas: “Amemos! diz a flor à brisa peregrina, Amemos! diz a brisa, arfando em torno à flor; Cantemos esta lei e vivamos, Corina, De uma fusão do ser, de uma efusão do amor.”

29.09.2020