Paradoxo ou Antítese?

Paradoxo: falta de nexo ou de lógica. Uma contradição! E quem é você? Sou Antítese. Sou Eu que faço da poesia algo melhor. Dou gosto. Profundidade. Faço das contradições - aqui você entra de coadjuvante – equilíbrio e razão. Dou sentido lógico às ideias. Diferente de você que inibe e confunde a clareza das coisas. Paradoxo: você é um complicador! Sabia que - você - está fora de uso? Não. Os tempos mudaram. Estamos na era das convergências. Eu, Antítese, sou um ícone da geração phi. Sou uma facilitadora de princípios. Geração phi? Sim. Posterior - o futuro - que veio depois das gerações y, z e w. Quem disse isso? Meus milhares de seguidores. Os números - jamais - mentem. Uma pergunta: você não acha importante na poesia as proposições e os argumentos que contrariam os princípios básicos do pensamento humano? Não. Depressivo. Você - Doxo - confunde os leitores. Eles não gostam de textos picotados, com reticências, exclamações e interrogações. Sei. E o que eu faço? Muda de nome. O que você sugere? Oximoro! Nome complicado. E o que significa? Figura em que se combinam palavras de sentido oposto que parecem excluir-se mutuamente. Uma nulidade obscura. Gostou?

27.06.2020