Nada contra salões de beleza e Academias

Nada contra salões de beleza. Longe disso! Alguns são especiais e fazem um bem danado para o ego do belo. Gosto do clima, da energia, do papo “descontraído” que rola e do prazer indescritível que é folhear uma pilha de revistas antigas. Depois que perdi os últimos cabelos da cabeça - aconteceu - tive que abandonar o festivo programa. Mudei de agenda. Hoje fiquei sabendo que o desgoverno liberou do “fique em casa”, além dos salões de beleza e barbearias, as academias de ginástica. Nada contra. Bom cuidar do físico, ver gente bonita pra lá e pra cá e admirar - com o coração cheio de inveja - um corpo sarado. Fazer tudo isso em “casa” não tem graça nenhuma e é um saco roxo. Envelhecer com saúde: corpo e mente! É isso e mais algumas outras coisas...Pergunta: e o bestunto da cachola? Nada para o centro do intelecto na magnânima pauta do capitão do mato? Perguntas simplórias e antidepressivas: E para as diversidades da mente? As doces utopias do saber? As possibilidades camonianas do viver não é preciso? Nada? Quem lê, viaja! Na minha lista de curas por cloroquina eu incluiria - com as devidas recomendações da OMS - as bibliotecas públicas, as livrarias de rua, os sebos e os museus. Sinto falta “deles e delas” na minha farmácia de drogas. E você: também sente falta? Quem frequenta “lugares de cura” bem sabe do perfil de um rato leitor e do retrato solitário de um apreciador de arte e cultura. São “doidos” da cachola. São sintomáticos e antisociais! São individualistas e mantêm distâncias e limites de tudo e de todos. Marcam territórios e fronteiras por gêneros, preferências e interesses pessoais. São egoístas, perigosos, reservados e cativos. Isolacionistas! E pensam.

14.05.2020