Na velocidade de um Velocípede

Em 1982 tornei-me editor para publicar livros. Era jovem e acreditava que com isso resolveria de vez todos os imbróglios do vasto e maravilhoso mundo “das letrinhas”. Enganei-me. Em 1986 abri uma gráfica, hoje digital. Imprimir passou a ser - por um bom tempo - o negócio. Enganei-me. Abri uma livraria e em seguida uma “logística” para vender e comercializar mais livros. Enganei-me. Em 2003, abri a Escola do Escritor. Queria trabalhar com a formação de autores e em especial profissionais do mercado de livros. Enganei-me. Criei os selos Fábrica de Livros (pequenas tiragens) e Pingo de Letra (infantil) e agora, para o início de 2014, o Espaço Scortecci, endereço para cursos, palestras, oficinas literárias e lançamento de livros. Com certeza mais um engano. O ano de 2014 ainda nem começou e eu já estou pensando no que vou “me enganar” para 2015.