Das ideologias do Tracy

Das ideologias. Pobre Tracy (Antoine-Louis-Claude Destutt). Filósofo, político, soldado francês e líder da escola filosófica dos Ideólogos que involuntariamente “autorizou” dividir em “iguais e diferentes” a ciência do ideal. Encontrei na web: “conjunto de ideias, pensamentos, doutrinas ou visões de mundo de um indivíduo ou de determinado grupo, orientado para suas ações sociais e políticas”. O desconhecimento agride. A falta de leitura e estudo mata. Admiro a amplidão dos “estados de consciência” e a “pluralidade da ciência das ideias”. O resto é porcaria. Aqui com os meus leões de barro: fico, continuo ou me deleto? Estou “facebook” na conta de poucos amigos que escrevem e pensam junto. Adoro os “divergentes” e os “sábios” que agregam o post. Aqui vale a inteligência, o humor da crítica, a sensibilidade do que é bruto, o espírito mágico do que somos: frágeis. Insustentável leveza do pensamento ou razão em desequilíbrio? Isso explica eu amar os loucos! Os varridos do senso comum. Os não iguais e diferentes do Tracy.