Silogismo: Sócrates Vive!

Todo homem é mortal. Sócrates é homem. Portanto, Sócrates é mortal. Foi assim que me apaixonei por Lógica Menor. Ganhei um livro sobre raciocínios por indução no final dos anos 90. Não me recordo do nome do autor (isso é grave) e nem sei onde foi parar o meu exemplar (mais grave ainda). Lógica Menor é a arte que dirige o próprio ato da razão. Sobre a proposição: as duas primeiras se dá o nome de premissas, à última, conclusão. Ao conjunto das três, dá-se o nome de silogismo. Neste silogismo notamos três elementos: homem, mortal e Sócrates. Se eliminarmos 'homem' das duas premissas, ficamos apenas com dois elementos: 'Sócrates' e 'mortal', elementos estes que aparecem na conclusão. Na construção da conclusão há, assim, um processo de eliminação: Sócrates é mortal. Um silogismo (vale conhecer as suas oito regras básicas) tem duas qualidades: forma e conteúdo. Pela sua forma, ele pode ser correto ou incorreto; pelo seu conteúdo, a conclusão pode ser verdadeira ou falsa. Tô aqui me matando para montar um silogismo sobre “fake news” quanto a forma (correto ou incorreto) e o conteúdo (verdadeira ou falsa). Isso seria um ato de cultura criativa?