Resenha: "A maçã que guardo na boca", de João Scortecci

Em "A maçã que guardo na boca", o escritor e editor João Scortecci conduz o leitor por uma leitura envolvente e ao mesmo tempo enigmática.

De uma forma bem poética, o autor fala do prazer de diversas formas. A escrita é camuflada através de outras palavras que no decorrer da leitura podemos decifrar o erotismo ali presente.

A obra fala muito da paixão, do sexo, do pecado, dos sentimentos, sensações e de como o corpo reage a elas.

Em determinados momentos, João Scortecci ainda cita a Maçã, o que pude compreender que possui alguma ligação com a bíblia por ela ser considerada o fruto proibido. Pelo menos foi o que interpretei.

Ele ainda cita a Afrodite, conhecida na mitologia grega como a  deusa do amor, do sexo e da beleza corporal.

O autor ainda segue utilizando outras referências que iremos identificar ao longo do livro.

"A maçã que guardo na boca" é um livro de poesias eróticas com uma leitura rápida e uma escrita bem enigmática. Pra quem gosta do estilo literário é uma boa opção de leitura.

Confesso que em alguns momentos me perdi na leitura por ser tão poética. Supera aquilo que já tive contato. Isso é bom, né? Mas realmente me deixou um pouco perdido.

O livro é uma publicação feita pela Editora Scortecci, pertencente ao Grupo Editorial Scortecci. Possui uma capa bonita, a fonte tem um tamanho bem agradável para leitura e as páginas são amareladas. A obra ainda possui orelhas.

Blog do Pedro Gabriel
Dezembro 2017

SERVIÇO
Obra: A maçã que guardo na boca
Autor: João Scortecci
Editora: Scortecci
Publicado:  2014 / Gênero: Poesias / Páginas: 88.
Lojas: Asabeça, Cultura, Amazon, Americanas, Submarino e Estande Virtual.