Onisciente!

Onisciente! Hoje abri caixas, envelopes e histórias da UBE. Fotos, documentos, atas, registros, eventos, originais e escritores. Tudo lá na memória sobre muitas coisas. Luta, firmeza e resistência. Feliz reencontrar a juventude de muitos e a sabedoria dos que já se foram. Mistura de dor e alegria. Milhares de nomes e sonhos. Encontrei o meu trabalho em um punhado de história. 40 anos? Isso. Estou “abduzido” pela energia do encontro. Eu onisciente! Ganhei um peso maior na releitura dos fatos. Isso também é liberdade.