Ceticismo

Nós eternos jovens costumávamos “filosofar” sobre esquerda ou direita montados na linha horizontal das ideologias. Era fácil e simples olhar para os lados e decidir sobre qual o caminho ou a direção a seguir. Até para os centristas sempre sobrava um ou mais pontos no horizonte dos espaços. Naquela época pensamos igual fita métrica ou régua T. Hoje a tal linha horizontal de sóis e luas tornou-se um pendulo vertical com bolas de sebo nas extremidades. A direita hoje ocupa a cabeça da besta. Não faz muito tempo era à esquerda dona do pau de sebo. No meio dos desafios em cair, subir e ou continuar no sebo estão os corações do ceticismo. Aqui com os meus botões de ossos: Qual o tamanho da demora? Qual a dimensão do avanço? Qual a hora do alarme do caos? Sóis e luas não são mais os astros do céu político. Fim do mapa de cartas, fim de uma certeza qualquer de futuro.