Pesquisar

EU QUERO É ROSETAR COM A ROSETA DA ESPORA!

Eu quero é rosetar! Rosinha do pomar, do bilhete, da janela, do quintal do vizinho. Quero varar-me pela brecha da telha – nu – com a ponta cruel da minha espora. Nada importa – ainda. Depois passo mercúrio cromo e coloco um esparadrapo no rasgo. Eu quero é rosetar! Quero pinar – desbragadamente – com o punhal da castidade. Quero sangrar na noite do caranguejo negro. Eu quero é rosetar! Muito. Beijar a lona do circo! Zé Anão – o palhaço – diz sempre: “O bom é hilário!” Eu quero rosetar em Roseta. Quero Rosinha da cidade da província egípcia de Al-Buhaira, que fica a leste de Alexandria: na boca do mar mediterrâneo. Lá – noutra vida de deus – cultivava espinhos e esporas. Saudade! Isso bem antes de acharem a tal pedra de Roseta. E quando foi isso mesmo? Em 1799. Eu, o pequeno Napoleão e todo o exército francês. Uma expedição! “Acho que você está com febre!” Talvez. “Você não tem medo da dentada da espora da loucura?” Tenho. Fazer o quê? “Viaja quando?” Hoje mesmo. Eu, Rosinha, uma pequena mala de couro e alguns aloegos: bússola estelar (presente do poeta Louis Awad), mapa da biblioteca de Alexandria (presente do amigo Demétrio de Faleros), canivete suíço (presente do meu pai Luiz), cavalinho de pau (fuga da infância perdida) e um bloco de papel, com lápis de carpinteiro, um riscador de estrelas. “Pretende voltar da loucura ou vai ficar por lá, de vez?” Depende. Vai que a pedra mágica me pega outra vez. “Não entendi?”. Na última viagem no tempo fiquei por lá – perdido – mais de um século. “Você volta para o seu aniversário, no mês de agosto?” Talvez. Eu quero é rosetar lá em Roseta! “Uma pergunta, desavisada de tudo: lápis de carpinteiro?” Sim. Lápis de carpinteiro. Mania! Quero tracejar poesia no delta do Nilo. Quero abraçar Rosinha até a morte no hilário do mediterrâneo. “Já avisou Rosinha?” Não. “Ela sabe que você pirou da cabeça?” Ainda não. A surpresa é sempre inevitável. “Quem disse isso?” Napoleão, o imperador. “Não teria sido Demétrio?” Acho que não. Eu quero é rosetar com a roseta da espora!

23.03.2022