Pesquisar

CEMITÉRIOS COM LIVROS

O militar, político, etnólogo, escritor e folclorista brasileiro Couto de Magalhães (José Vieira Couto de Magalhães, 1837 - 1898) nasceu no Estado de Minas Gerais na fazenda Gavião, na cidade de Diamantina. Durante o Segundo Reinado foi governador das províncias de Goiás, Pará, Mato Grosso e São Paulo. Morreu aos 61 anos de idade, de sífilis, quando já era governador de São Paulo. Couto de Magalhães falava francês, inglês, alemão, italiano, tupi e numerosos dialetos indígenas. Foi quem iniciou os estudos folclóricos no Brasil, publicando “O selvagem” (1876) e “Ensaios de antropologia” (1894), entre outros. O corpo de Couto de Magalhães está enterrado no Cemitério da Consolação, em São Paulo, no Mausoléu General Couto de Magalhães. Concluído em 1905, o mausoléu teve toda sua arte inspirada em sua obra “O Selvagem”. Na extremidade superior do mausoléu (autoria da artista plástica e escultora Nicolina Vaz) repousa o busto em bronze do general. Logo em seguida, no mármore, está esculpida a inscrição do nome do falecido bem como sua patente militar, data de falecimento e seus cargos políticos. Logo abaixo do busto, também em mármore, uma índia e os dizeres “O Selvagem”. Não há registro do número de túmulos com desenhos e esculturas com livros. Devem existir milhares mundo afora. Quem souber algo sobre o assunto minha curiosidade reina em saber.

28.05.2021