BILAC E O SONETO LINGUA PORTUGUESA - ó rude e doloroso idioma!

Soneto (pequena canção ou, literalmente, pequeno som) é um poema de forma fixa, composto por quatro estrofes, sendo que as duas primeiras são constituídas por quatro versos, cada uma, os quartetos, e as duas últimas de três versos, cada uma, os tercetos. Hoje aniversário de nascimento do poeta e sonetista Olavo Bilac (Olavo Brás Martins dos Guimarães Bilac, 1865-1918). É considerado o principal representante do parnasianismo no país. Foi membro fundador da Academia Brasileira de Letras e responsável pela criação da letra do Hino à Bandeira. Bilac é autor do soneto “Língua Portuguesa”: Última flor do lácio, inculta e bela / És, a um tempo, esplendor e sepultura / Ouro nativo, que na ganga impura / A bruta mina entre os cascalhos vela / Amo-te assim, desconhecida e obscura / Tuba de alto clangor, lira singela Que tens o trom e o silvo da procela / E o arrolo da saudade e da ternura / Amo o teu viço agreste e o teu aroma / De virgens selvas e de oceano largo / Amo-te, ó rude e doloroso idioma / Em que da voz materna ouvi: "meu filho / E em que camões chorou, no exílio amargo / O gênio sem ventura e o amor sem brilho.

16.12.2020