Pesquisar

Machado de Assis e a ABL


O escritor, romancista, cronista e dramaturgo Machado de Assis (Joaquim Maria Machado de Assis, 1839-1908) é considerado um dos maiores senão o maior nome da literatura do Brasil. Testemunhou a Abolição da escravatura e a mudança política no país quando a República substituiu o Império. Aos dezessete anos, foi contratado como aprendiz de tipógrafo e revisor na Imprensa Nacional. Em 20 de julho de 1897 foi um dos fundadores e o primeiro presidente da Academia Brasileira de Letras. No discurso inaugural de fundação da Academia Brasileira de Letras, Machado de Assis, aconselhou aos presentes: "Passai aos vossos sucessores o pensamento e a vontade iniciais, para que eles os transmitam também aos seus, e a vossa obra seja contada entre as sólidas e brilhantes páginas da nossa vida brasileira." Machado, depois da morte de sua esposa Carolina Augusta Xavier de Novais escreveu em sua homenagem um dos seus mais belos sonetos: “Querida! Ao pé do leito derradeiro, em que descansas desta longa vida, aqui venho e virei, pobre querida, trazer-te o coração de companheiro. Pulsa-lhe aquele afeto verdadeiro que, a despeito de toda a humana lida, fez a nossa existência apetecida e num recanto pôs um mundo inteiro...Trago-te flores - restos arrancados da terra que nos viu passar unidos e ora mortos nos deixa e separados; que eu, se tenho, nos olhos mal feridos, pensamentos de vida formulados são pensamentos idos e vividos.” Machado de Assis faleceu no dia 29 de setembro de 1908, aos 69 anos de idade.