O Gamão de Dom. Hélder Câmara

Dom. Hélder Câmara (Hélder Pessoa Câmara) era amigo da “Família Paula” (avós paternos João Batista de Paula e Sarah do Carmo Paula) em Fortaleza, Ceará, onde nasceu em 1909. Ingressou no Seminário Diocesano de Fortaleza em 1923, o Seminário da Prainha, que ficava a cinco quarteirões de casa, na Av. D. Manoel I. Bispo católico, arcebispo emérito de Olinda e Recife. Uma vida dedicada aos pobres. Ganhou o título de “o mensageiro da esperança”. Dom. Helder é padrinho do meu Pai Luiz Gonzaga do Carmo Paula e adorava jogar gamão (jogo de tabuleiro) com meus avós. Foi minha avó Sarah que me contou essa história quando eu era ainda uma criança: Dom. Hélder roubava no jogo de gamão que perdia sempre. Era ruim nos dados e vez por outra derrubava o gamão no chão e gritava: merda, merda! Nunca esqueci disso. Não o conheci pessoalmente. Uma pena. Faleceu em 1999. Sua canonização, como patrono dos direitos humanos, avança no Vaticano. Um homem de bem.